segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Presente de Natal para o Brasil!

Podemos encerrar 2017 com as Unidades Federativas em equilíbrio fiscal. Para que se realize este “milagre,” bastará que se declare a total perda de valor as notas de R$100,00, até o final deste ano, e se estimule a Poupança Federativa.

O Brasil estará se antecipando à tendência mundial no sentido do uso crescente do dinheiro eletrônico e orientando parte destes recursos para uma aplicação socialmente necessária, segura e interessante.

Ainda que os 80 bilhões, previstos como destinados à Poupança Federativa até o final deste ano, não resolvam o problema tributário das Unidades Federativas, permitirão o tempo necessário para implantação da PEC das Unidades Federativas que, esta sim, resolverá esta insolvência estrutural que precisa ser superada.

O brasileiro é corajoso e criativo. Alguns utilizaram mal estas características, mas isso em breve será passado e teremos de volta nosso querido Brasil.

Divulgue por favor.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Aprove a Reforma da Previdência aproveitando recursos atualmente desprezados


Para garantir a aprovação da Reforma da Previdência, adote duas providências essenciais, ambas de solução rápida e fácil que consiste no simples recurso de se utilizar a capacidade de poupança interna dos brasileiros, lastimavelmente desprezada até agora.

A instituição para operacionaliza-las é a Caixa Econômica Federal, na sua condição de braço financeiro executivo do Governo.

As duas ações sugeridas são as seguintes:

Previdência Patrimonial

A Previdência Patrimonial corresponde à constituição de um patrimônio, representado por uma Poupança Patrimonial, na Caixa Econômica Federal, que será liberado para resgate após seu titular ter atingido a idade que corresponda a três quartos da expectativa de vida vigente para seu sexo. A Poupança Patrimonial terá como destinação única o programa do Governo Federal de Previdência Social que a corrigirá pela inflação e a remunerará 6% ao ano.

O valor mensal liberado terá como limite o que corresponda à divisão do valor poupado, pelo número previsto de meses de expectativa de vida. Caso o titular da poupança viva além do estatisticamente previsto, o Governo Federal assumirá a continuidade dos pagamentos mensais. Caso, entretanto, o titular faleça antes, o valor restante da Poupança Patrimonial será herança para novo titular herdeiro. Prevendo esta hipótese, o titular poderá fazer esta destinação prévia no próprio documento de poupança.

A Previdência Patrimonial permite que os que podem mais sejam solidários com a previdência dos que podem menos, gerando recursos que serão utilizados com esta finalidade.

Poupança Federativa

A Poupança Federativa administrada pela Caixa Econômica Federal assegurará às Unidades Federativas os recursos suficientes para os investimentos imediatos em Educação, Saúde e Segurança, aos quais se destinam com exclusividade os valores poupados.

A captação destes recursos é facilitada por assegurar o valor da importância poupada, corrigindo a inflação, e pagando um juro de 6% ao ano. Mensalmente a remuneração será sumamente atrativa, prevendo-se uma poupança suficiente para enfrentar a crise, ainda este ano.

Mensalmente a Unidade Federativa remunerará o valor investido nela e que somente precisará ser pago quando o poupador assim o desejar. Na verdade o poupador passa a ser um investidor em algo que beneficiará muito o Brasil.

Uma solução só é viável quando beneficia a todos envolvidos.

sábado, 21 de outubro de 2017

Partidos Políticos Recomendáveis

Características essenciais dos Partidos Políticos Especiais recomendáveis, por isso, preferenciais:


Características da organização partidária

O Partido Político Especial deve ser uma organização partidária presente em todas Unidades Federativas, possuindo ideologia compatível com as demais características recomendáveis.



Comunicação com o eleitor

O Partido Político Especial utilizará todos os recursos disponíveis de comunicação com o eleitor, assegurando contato pessoal, utilizando especialmente recursos disponíveis na internet.



Perda do mandato.

O Partido Político Especial assegurará que perderá o mandato todo e qualquer parlamentar eleito,  caso opte por assumir função no executivo.




Movimentação Financeira

O Partido Político Especial movimentará seus recursos financeiros exclusivamente pelo Banco do Brasil.




Recuperação da situação atual

O Partido Político Especial  destinará 20% dos seus recursos para recuperação da imagem negativa das atividades políticas, elaborando um programa educativo com esta finalidade.


O Partido Político interessado poderá receber maiores informações e sugestões com Carlos Reinaldo Mendes Ribeiro ou Cristina Haberl pelo e-mail crmendes@via-rs.net , telefone (54) 99980 8114. 

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Equilíbrio Fiscal equivocado

É muito louvável que se busque atingir o equilíbrio financeiro da administração pública, mas isso não pode ser alcançado à custa do agravamento do desequilíbrio financeiro dos contribuintes.

Cabe ao Congresso Nacional evitar que isso ocorra, fazendo com que o equilíbrio fiscal seja uma decorrência do desenvolvimento, e não um fator impeditivo deste desenvolvimento.

Alguns aspectos das reformas propostas pelo Poder Executivo são defensáveis, mas inoportunos, pois as verdadeiras Reformas serão aquelas que racionalizem a tributação e aprimorem o sistema eleitoral.

sábado, 25 de março de 2017

Pensemos juntos!!

Você tem um terreno que não está utilizando e está precisando de um carro.

Você vai ao banco e explica a situação.

O banco lhe oferece dinheiro desde que você hipoteque, ou seja, dê em garantia o terreno.

Feito o negócio é assinado o contrato e o banco pode legalmente cobrar 1% ao mês de juros, ou seja 12% ao ano (artigo 161, § 1º do Código Tributário Nacional, que determina a fixação de um por cento ao mês).

O valor emprestado, fica combinado, que será pago em 12 prestações.

Caso você atrase uma prestação o banco pode exigir o terreno dado em garantia, o que ele não pode fazer é cobrar juros maiores que o combinado.

Isto é roubo!!!

O que se faz com ladrão? Se aplica a lei.

Em vez disto, caso você não pague a prestação, será considerado um mau pagador e será punido por isto.

A vítima é punida e o criminoso é elogiado por ser um bom administrador.

Assim é no Brasil

sexta-feira, 24 de março de 2017

Brasil vitima do crime de usura bancária


A usura, ou agiotagem, praticada pelos bancos, está levando o Brasil à falência. Quando se quer encontrar um culpado é aconselhável que se busque quem está levando vantagem.

O combate à corrupção esta desviando nossa atenção para os grandes responsáveis pela nossa insolvência, sem qualquer sobra de dúvidas: OS BANCOS

Acobertados pelo Banco Central e protegidos pelo Ministério da Fazenda, os lucrativos bancos brasileiros estão destruindo nosso querido Brasil.

sábado, 18 de março de 2017

O Brasil administrado como Organização

A Constituição estabelece a estrutura da Organização Brasil atribuindo ao Poder Legislativo a função de ser uma assembleia permanente constituída por representantes da população.

Feliz é a organização que pode dispor deste recurso de captação da vontade de seus membros.

No caso do Brasil, por ser uma Federação, esta representação capta a vontade das Unidades Federativas através do Senado, e a vontade dos eleitores, através da Câmara de Deputados, tendo ainda o requinte de associar as duas vontades através do Congresso Nacional, quando o tema assim o exija.

No Brasil, o Poder Executivo tem sido uma extensão do Poder Legislativo, o que prejudica o desempenho de ambos.

A “representação” implica na responsabilidade de decidir em nome dos outros, enquanto que na “execução” se assume a eficácia da própria ação, pois não basta fazer certo, mas sim fazer certo a coisa certa.

O Poder Legislativo deve agir no sentido de atender o que é assegurado pela Constituição, cabendo ao Poder Executivo viabilizar esse propósito.

O Orçamento Anual, elaborado por órgão técnico independente, deve compatibilizar as necessidades da população com os recursos disponíveis, sendo aprovado pelo Poder Judiciário.